Cebola no Jardim

Cebola no Jardim

Há mais de 5000 anos já os Sumérios plantavam cebolas. Os antigos Egípcios davam-lhes cerca de 8000 utilizações medicinais, e até as levavam para o túmulo. Conhecida por «trufa dos pobres», a cebola é um legume por direito próprio.

Cebola comum (Allium cepa): a mais conhecida desta aromática família. O cebolo é qualquer variedade de cebola colhida na altura em que o bolbo começa a crescer.

Quanto às formas horticulturais de Allium cepa L, podem ser divididas em três grupos:

  • Grupo Typsicum (Regel): grupo das cebolas comuns que apresentam bolbos simples e grandes;
  • Grupo Aggregatum: grupo das cebolas com bolbos compostos, possui três formas distintas – cebola-múltipla ou cebola-batata (potato onion), que forma um cacho grande de cebolas redondas na base; cebola-sempre-pronta (ever-ready onions), e chalota (shallot), que forma um bolbo sobre a terra, que se divide e dá origem a um grupo de pequenos bolbos com sabor delicado;
  • Grupo Proliferum (Allium cepa var. proliferum): grupo que forma um bolbo basal, sendo as flores substituídas por um cacho de bolbilhos pequenos que fazem o caule tombar para o chão, permitindo que os bolbilhos criem raízes.

Rakkyo (A. chinensis): espécie asiática cultivada pelos bolbos de textura estaladiça, que podem ser usados crus, cozinhados ou em picles.

A. cernuum: espécie vivaz norte-americana que possui um intenso sabor a cebola em todas as partes da planta.

 Porro Bravo

Porro Bravo

A. canadense: do Canadá, forma bolbos brancos estaladiços e possui folhagem com agradável cheiro a cebola.

Porro-bravo (A. ampeloprasum): vivaz que desenvolve um grande bolbo basal, que se separa em diversos dentes.

Alho-porro ou alho-francês (Allium ampeloprasum var. porrum): originário do Mediterrâneo, é muito usado nesta região.

Cebolinha-comum (A. fistulosum): cresce da mesma forma que o alho-francês, mas tem folhas ocas. Esta planta vivaz divide-se na base.

 

Onde cultivar

Todas as principais espécies de Allium requerem solo bem lavrado e sem ervas daninhas, boa drenagem e exposição solar total.

Propagação: plante as cebolas por meio da semente ou através de bolbos do primeiro ano. Semeie o cebolinho, o alho-francês e familiares. Propague o alho plantando dentes verticalmente, com a ponta aguçada coberta com 2 cm de terra. Faça-o no Outono ou no princípio do Inverno.

Cuidados: a monda regular é essencial, sobretudo na fase inicial de crescimento. Não regue demasiado.

Pragas e doenças: as principais doenças são o míldio (Peronospora destructor) e a ferrugem. Entre as pragas destacam-se a mosca, as nócuas, a traça e os tripes. O alho é também susceptível aos ataques de nemátodos. Como é um acumulador natural, não use químicos, mas privilegie a luta biológica. Para limpar o solo dos nemátodos, faça um plantio prévio de maravilhas anãs cor de laranja (Tagetes patula).

Colheita e conservação: se cultivar espécies por causa da folhagem aromática, consuma-as frescas. Apanhe as cebolas em qualquer fase. Quando pára de crescer, a rama da cebola e do alho tomba e murcha. Apanhe os bolbos num dia de sol e deixe-os secar alguns dias. Guarde-os num sítio seco e ventilado, para prevenir podridões fúngicas.

 

Fonte: O GRANDE LIVRO DAS PLANTAS editora Selecções