É este o "mundo" que queremos para as nossas crianças?

É este o “mundo” que queremos para as nossas crianças?

 

Depois de todo o meu trajeto e de ver onde me levaram as crenças e conceitos que tomei como certos, continuo a ver crianças a serem “educadas” da mesma forma.

 

Conceitos desajustados

Os conceitos e crenças são-nos passados através do que ouvimos, do que sentimos e do que vemos; os nossos pais são os nossos primeiros mentores e têm um peso muito grande. Depois temos a escola e os amigos.

  • Não confies em ninguém!
  • Cuidado!
  • Não aceites nada de ninguém!
  • As pessoas só querem ser nossas amigas pelo dinheiro!
  • O dinheiro não cai do céu!
  • O dinheiro não é tudo!
  • Mais vale pobre e feliz, que rico e infeliz… 
  • Se te portas mal não gosto de ti!
  • Se fizeres assim eu gosto de ti! 
  • Tens que ser melhor que os outros! 
  • A vida é madrasta!
  • Tudo que sobe, desce!
  • Portas-te mal, deus castiga!
  • Não sonhes muito alto, quanto mais alto maior a queda!
  • Os meninos jogam á bola, as meninas brincam com bonecas!
  • Etc…

Depois de dizer isto á criança, qual é a ideia com que ela fica de si mesma, dos outros, de mundo e de Deus/Universo?

“Eu sou um monstrinho, tenho que me defender dos outros monstrinhos, vivemos todos num mundo monstro, e temos um deus monstro que nos pune e castiga quando não fazemos o que ele quer…”

 

Educação desajustada

Vivemos num sistema viciado que não dá espaço aos pais de participação ativa na educação da criança – a carga horária escolar acaba por justificar a carga horária do emprego do pai ou da mãe, que logo de manhãzinha “despejam” os seus filhos na “escola”, entregando o seu futuro a um sistema caduco, que os formata para serem peças de uma engrenagem que já faliu…

 

Competição

As avaliações introduzem desde muito cedo a ideia de competição – um conceito autodestrutivo que apenas nos leva ao vazio e ao fracasso.

 

Desresponsabilização

É passada á criança uma ideia de que ela não é responsável pela criação da sua realidade. Assim se geram “adultos” imaturos, comportando-se como vitimas, gerando mais miséria á sua volta…

 

Drogando as crianças

Chamam hiperactivos aquelas crianças que não se ajustam ao sistema; muito naturalmente nasceram com uma consciência mais avançada, e a realidade que lhes mostram não se ajusta… Como não se ajustam ao sistema, são drogados…

Também existem os casos em que os pais, doentes, depositam as culpas em cima das crianças – elas é que se portam mal, elas é que têm problemas na escola, elas é que são burras, elas é que têm dificuldades de aprendizagem, etc. – e assim, são alvo de “tratamentos” psiquiátricos, quando são os pais que precisam ser tratados… Não existe um ambiente propicio ao desenvolvimento da criança.

 

Repressão dos sonhos

Desde cedo começa a repressão dos sonhos. Como um bonsai a criança vai sendo podada, e quando chega a adulto não sobrou mais nada…

O sonho é o que move a vida – sem sonho não há vida.

 

Conceito de estabilidade

Somos ensinados desde crianças para a estabilidade. Estabilidade = morte. Vida é crescimento.

 

Um novo Homem

Já há muito tempo que queria escrever um livro; um dia chega o João da escola, com um livrinho na mão, e fez-se luz – JÁ SEI! Vou escrever um livro para crianças!

Fez todo o sentido – as crianças são o futuro da humanidade! Se quero participar com a minha experiência para a mudança da humanidade, é mais fácil “despertar” as crianças, do que os adultos – que continuam a fazer as mesmas coisas, mesmo que não resultem…

Se esperarmos que sejam os adultos a mudarem e participarem para um mundo melhor… Mas as crianças, elas são inteligentes, abertas, e já com uma consciência muito avançada. O que elas precisam é de espaço para crescerem, de conceitos que as libertem e não que as prendam…

 

O Portal Dourado, Uma Aventura

UMA AVENTURA NO PLANETA AZUL é o primeiro livro da série O PORTAL DOURADO – livros didáticos, baseados nos novos conceitos da física quântica, uma ciência que tem por objeto a análise da realidade numa escala atómica (moléculas, átomos, eletrões, protões e outras partículas subatómicas).

Pretende passar, de uma forma divertida, através de histórias e aventuras, estes novos conceitos – participando assim para a criação de um novo Homem, uma nova humanidade.

Elisabete Milheiro

Da Palestra de Lançamento do Livro O Portal Dourado  “É este o “mundo” que queremos para as nossas crianças?”