Mente competitiva e mente criativa

 

Fomos formatados numa conduta que nos leva a competir com tudo e com todos.

Começamos por competir na escola, tentando ter melhores notas que os colegas, depois, quando acabamos a escola, competimos para ter um “bom lugar” na sociedade: competimos por um bom emprego, competimos pelo melhor parceiro amoroso, pelos melhores amigos, pela melhor casa, pelo melhor carro, etc, etc…

Grande parte das vezes nem nos apercebemos que o fazemos – tornou-se um hábito…

Através da repetição, ensinaram-nos a ser mentes competitivas… Sim, porque não nascemos com mente competitiva… ensinaram-nos a ser competitivos, e esta atitude mental, além de nos levar ao sofrimento, é o meio mais difícil de atingir os nossos fins…

O Universo é competitivo? Não, o Universo é criativo! Então porque havemos de competir uns com os outros? De onde veio essa idéia de querer ser o melhor? Será que o faço porque me sinto a melhor, ou porque me sinto a pior? Quando sabemos o nosso valor não precisamos mostrá-lo a ninguém… apenas quando não sabemos…

 

Exemplos de mente competitiva e mente criativa

Mente competitiva:

Somos todos diferentes, uns são mais inteligentes que outros, uns têm mais capacidades que outros, uns são melhores que outros, uns têm mais qualidades que os outros, há sempre um que é melhor que os outros.

Mente Criativa:

Somos todos iguais, todos temos as mesmas capacidades, qualidades, ninguém é melhor ou pior do que ninguém – cada um tem a sua limitação (derivada da sua vivência).

Mente competitiva:

Tenho que correr para conseguir chegar primeiro, para conseguir o melhor emprego, o melhor lugar, a melhor compra, o melhor parceiro…

Depois temos grandes campanhas publicitárias que se aproveitam desta mente. Basta lançar o anzol e todo o cardume ataca vorazmente…

Mente Criativa:

Existe em abundância para todos, cada um cria a sua realidade, cada um è responsável por criar a sua realidade; eu sou um ser único e mereço o melhor e a vida sempre me dá o melhor. Eu sinto-me bem, e tudo está bem.

Mente competitiva:

Se eu for o melhor, conseguirei melhores notas, depois um melhor emprego, uma vida melhor, uma reforma melhor, mais conforto, mais dinheiro… Eu tenho que ser o melhor e farei qualquer coisa para isso.

Isto é o que a mente competitiva pensa, mas, será que corresponde á realidade? Qual é o custo de tudo isto? Será que atinge os resultados que procura?

Mente criativa:

Como eu sei que sou a criadora da minha realidade, através dos meus pensamentos e ações, eu faço o melhor para todos, e assim sei que receberei sempre o melhor, pois eu sempre recebo multiplicado o que dou.

Quando temos conhecimento das Leis que governam o Universo, temos consciência que a única forma de viver é através da mente criativa – em vez de competir, cria.

 

Como sair da mente competitiva para a mente criativa?

Se pela repetição desenvolvemos uma mente criativa, pela repetição (treino), retornaremos á nossa essência – a mente criativa! Para isso basta estar atento e dar ao mundo o que eu quero receber – ser o que quero que o mundo seja.

– Para mudar o que recebemos, precisamos mudar o que damos – tudo o que eu der ao mundo, ser-me-á devolvido multiplicado.

– Quando me responsabilizo pela minha vida eu tenho o poder de mudar – eu sou o único responsável pela minha realidade (crio a minha realidade através dos meus pensamentos, sentimentos, atitudes e ações). Eu sou responsável por isto na minha vida – não culpar nada nem ninguém.

Do Workshop MENTE COMPETITIVA E MENTE CRIATIVA

Elisabete Milheiro