O que penso de mim

Sempre me queixava da forma como os outros me tratavam, me desvalorizavam, pensavam ou diziam de mim. Achava que era injustiçada… a vitima… Pensava que o que eu pensava de mim não era importante, que o que os outros pensavam de mim, sim, é que era importante. O que eu não sabia é que o que eu penso de mim dita a forma como os outros me tratam e me vêm… No fundo, eu só recebia do exterior exactamente o que sentia no interior… Se não me sentia capaz, pessoas me desincentivavam… Se me achava inferior, pessoas me pisavam… Se não gostava de mim, pessoas me maltratavam… Se me sentia injustiçada, pessoas me acusavam… E o ciclo se mantinha… quanto mais vitima me sentia, mais injustiça recebia em troca…

Vem fazer parte do grupo online Ativista da Nova Era e partilha a tua experiência.

Elisabete Milheiro