O Poder da Decisão

 

Porque a nossa vida é como é? Porque estamos constantemente a passar pelas mesmas situações?

Porque é que algumas pessoas possuem ferramentas para atingir o bem estar e não têm resultados?

Será que é preciso perceber? Perceber como funciona o mecanismo todo? Será que o conhecimento é importante?

Será que para usar o telemovél ou a internet é preciso perceber o mecanismo de como funcionam?

Será que queremos mesmo ficar bem?

 

Havia um homem em cima de um muro, ele olhava para um lado e via o céu, e olhava para o outro e via o inferno. Ele estava indeciso e não sabia para qual dos lados ele queria descer. Quando olhava para o seu lado direito, todos os que estavam no céu gritavam: “Vem! Escolhe o céu, nós te recebemos de braços abertos! Vem!”E quando olhava para o seu lado esquerdo, todos os que estavam no inferno estavam calados e simplesmente olhavam para ele de braços cruzados. Ele ficou curioso, e perguntou aos que estavam no inferno, porque não o chamavam. Ao qual lhe responderam: “O muro já é nosso!”

 

Uma decisão muda toda uma vida.

Cada vez que tomamos uma decisão estamos a dar uma ordem ao Universo!

E estamos sempre a tomar decisões. Mesmo quando pensamos que não estamos a tomar decisão alguma, estamos a decidir não fazer nada.

Eu posso ter um rádio avariado em casa. Eu sei qual é o problema: está avariado. Eu sei qual é a solução: mandar arranjar. Mas enquanto eu não decidir mandar arranjar, não vou colocar essa acção, e ele vai continuar avariado.

A mesma coisa acontece connosco. A nossa vida pode estar um caos. Podemos saber qual é o problema. E podemos ainda saber qual é a solução. Mas sem decisão, não vai acontecer nada.

O interessante de tomar uma decisão, é que logo que a tomamos, tudo já mudou!

Todos os dias assisto a pessoas que têm a sua vida num caos, sobrevivem na doença, são infelizes… porque elas não tomam uma decisão.

Elas podem saber qual é o problema, e qual é a solução, mas ainda não decidiram.

E o Universo é justo, quando estamos preparados coloca-nos perante a solução.

 

Por exemplo:

Quando, aos 25 anos me encontrava no fundo do poço, atolada em dores, sofrimento, pânico, medo, mostraram-me a solução. Eu sabia que esse era o caminho. Onde nada tinha resultado, revelou-se ali a solução, tão simples. Mas de que me servia saber claramente qual era o problema, e qual era a solução, se não tivesse tomado a decisão de seguir o caminho?

E logo que decidi, comecei logo a melhorar!

Esse é o poder da decisão – nós somos os criadores da nossa realidade!

Não importa qual é a solução. O que importa é a decisão.

Por isto, perante a mesma solução, algumas pessoas alcançam o bem-estar, e outras não. Não é que as coisas funcionem com umas pessoas e com outras não. Mas sim o facto de a pessoa decidir o que quer – se ela realmente quiser ficar bem, não há entraves – quem quer procura soluções, quem não quer procura desculpas.

O Bem-Estar depende do próprio – não depende de nada exterior, pois a felicidade, o bem-estar, a alegria, encontram-se dentro do próprio.

Venha assistir ao Workshop.

Elisabete Milheiro