Artemísia

 

Artemísia no Jardim

Artemísia sp. Compostas

Assim chamado em honra da deusa grega Ártemis, Artemísia é um género botânico que contém cerca de 300 espécies. A madorneira (Artemísia campestris) é um subarbusto lenhoso muito frequente em dunas e areias marítimas portuguesas, nomeadamente no Parque Natural da Ria Formosa.

Outros nomes comuns: erva-de-fogo, erva-de-são-joão, rainha-das-ervas

Partes usadas: partes aéreas, raízes

 

Artemísia-comum

Artemisia Vulgaris

Artemisia Vulgaris

A. vulgaris

É uma planta aromática vivaz que se propaga por rizomas. Cresce até cerca de 90 cm de altura e apresenta folhas fendidas, verde-escuras por cima e esbranquiçadas por baixo. Possui numerosas inflorescências de cor vermelho-acastanhada.

 

Absinto

A. absinthium

Forma um arbusto lenhoso com cheiro agridoce, cuja altura pode atingir 80 cm. Com fendas bem vincadas, as suas folhas verde-esbranquiçadas estão densamente cobertas por uma penugem fina.

 

Artemísia-arbórea

A. arborescens

Parece-se com o absinto, mas pode atingir 1,8 m de altura. Possui folhas mais estreitas e o seu aroma não é tão forte.

 

Abrótano

A. abrotanum

Forma um arbusto que cresce até cerca de 90 cm de altura e possui folhas filiformes finamente divididas. Cheira a limão e cânfora.

 

Artemisia absinthium

A. afra

É indígena de África, desde o Cabo Ocidental até à Etiópia. Trata-se de uma planta de jardim que forma arbustos com alturas entre 0,5 m e 2 m.

 

Artemísia-romana

A. pontica

Não ultrapassa 40 cm de altura e apresenta folhas muito recortadas e aromáticas.

 

A. ludoviciana

Tem folhagem prateada e é um subarbusto de crescimento vertical, atingindo o máximo de 1,2 m. Espalha-se por estolhos, sendo utilizada como planta ornamental. A variedade ‘Silver King’ é muito popular.

 

Variedades: entre as diversas formas ornamentais, incluem-se a A. absinthium ‘lambrook Silver’ e a cultivar ‘Powis Castle’, resultante do cruzamento entre a Artemísia arborescens e a Artemísia absinthium.

Onde cultivar: a maioria das espécies prefere total exposição à luz solar e solo bem drenado e quase neutro. Como são fortemente insecticidas, plante-as nas bordas dos jardins.

Propagação: plante todas as artemísias vivazes por meio de caules verdes ou semimaduros, colhidos no Verão até ao Outono, ou faça sementeiras. Plante as espécies rizomatosas por divisão de raízes no Outono. Semeie directamente a espécie A. annua no jardim, na Primavera, ou faça germinar as sementes em vasos.

Cuidados: faça uma poda ligeira às artemísias arbustivas na Primavera. Depois de desenvolvidas, as artemísias toleram bem a seca. As suas formas vivazes têm também uma boa tolerância à geada.

Pragas e doenças: os absintos raramente são afectados por pragas ou doenças.

Colheita e conservação: apanhe as folhas à medida das necessidades e use-as frescas ou secas.

 

Fonte: O GRANDE LIVRO DAS PLANTAS editora Selecções