Funções bioquímicas e fisiológicas  do magnésio

São numerosas as funções do magnésio dada a sua ubiquidade. O magnésio é um ião essencial para a integridade funcional e estrutural das células. A função mais importante do Mg2+ é a da regulação da permeabilidade da membrana celular.

Segundo um estudo feito por Rayssinguier, em ratos Wintar machos, a deficiência em Mg2+ aumenta significativamente a fluidez ou reduz a microviscosidade da membrana, através do endurecimento da mesma, por ligação do catião ao grupo fosfolipídico.

O Mg2+ é um cofactor intracelular necessário às reacções enzimáticas, principalmente daquelas que envolvem o metabolismo energético, ou seja, nas reacções de transferência de fosfatos, envolvendo a formação e a utilização do ATP .

O catião está envolvido na fosforilação e metabolismo da glicose e na sua descarboxilação oxidativa no ciclo do acido cítrico requerendo tiamina fosfoquinase.

A iniciação da degradação dos ácidos gordos pelas tioquinases necessita deste ião. Ele é requerido igualmente, na actividade das enzimas fosfatase alcalina e pirofosfatase. A acção do magnésio é importante na agregação dos ribossomas e na ligação do RNA mensageiro ao ribossoma 70S, na activação dos aminoácidos e síntese proteica.

Na síntese e degradação do DNA actuam enzimas com a presença do Mg2+. Este é um promotor muito eficiente da duplicação da cromatina.

As enzimas que envolvem a contratibilidade do músculo liso e cardíaco requerem Mg2+ .

O ião também tem um papel muito importante na formação de adenilciclase, enzima requerida para a formação de AMPC.

Kristensen e Horder examinaram a influência da Mg2+ extracelular na alteração celular induzida pela deplecção de ATP, em fibroblastos humanos. Concluíram que, um aumento na alteração da célula pode ser causado pelo aumento da perda de Mg2+ durante a deplecção de ATP, por alteração da permeabilidade celular para o potássio e sódio, ou por um distúrbio na balanço entre Mg2+ e Ca2+.

Tem sido sugerido que o Mg2+ exerce o seu efeito nas concentrações intracelulares de sódio e potássio por influência na actividade da bomba sódio-potássio. O Mg2+ tem também um papel fundamental no equilíbrio ácido-basico e hidroelectrolítico.

Há evidência, a partir de estudos laboratoriais em animais, que o Mg2+  afeta o metabolismo das lipoproteínas.

Estudos preliminares, em doentes com um padrão aterogénico de colesterol plasmático, demonstraram que a administração de Mg2+ dimínuia o colesterol VLDL+LDL, aumentava o colesterol HDL e baixava o colesterol plasmático total.

O Mg2+ regula a motilidade intestinal por um efeito relaxante sobre a musculatura do intestino. O défice do ião pode ser espamogénico, especialmente para os esfíncteres.

Kobayashi e col. avaliaram a acção do Mg2+ na actividade da pseudocolinesterase, importante no diagnóstico das doenças hepáticas, concluindo que este catião aumentava aparentemente a actividade da enzima. 

Fonte:  https://solucaoperfeita.com/magnesio/funcoes-bioquimicas-e-fisiologicas-do-magnesio-parte-1/