O que é o Medo?

O medo é uma emoção. Todos nós sentimos medo, mas pensamos que os outros não sentem, então escondemos.

É importante saber que existem 2 tipos de medo: o medo do desconhecido, e o medo ilusório.

O medo do desconhecido acontece porque ainda não estamos conscientes que o universo nos dá sempre em todas as circunstâncias tudo que é melhor para nós. Enquanto não tivermos a consciência de que a vida sempre nos dá tudo o que precisamos para crescer e sermos pessoas melhores, podemos usar essa energia que é gerada pelo nosso organismo (energia do medo).

Como essa energia é gerada pelo nosso organismo?

Quando olhamos para uma circunstância, tecemos um julgamento. Esse julgamento é recebido no organismo como uma mensagem. Essa mensagem vai produzir certas substâncias, que vão desencadear uma dada resposta do organismo. Por exemplo, se a circunstância é um fogo, a mensagem enviada pelo cérebro vai desencadear a produção de adrenalina – uma hormona que nos dá energia para que possamos ou apagar o fogo ou fugir dele.

Já o medo ilusório é um medo criado por nós mesmos: um pensamento sobre algo que pode acontecer no futuro, mas que não aconteceu! Medo acerca de algo que não existe? Pois, isso mesmo…

Temos medo do que possa vir a acontecer no futuro, e culpamo-nos do que fizemos no passado… E assim não vivemos o momento presente… Isso pode ser chamado de loucura não será?

Mas esse pensamento também gera uma resposta do organismo… Na sequência do exemplo do fogo, que é algo real, o organismo, sob a mensagem de ameaça de perigo (uma preocupação com o futuro) gera igualmente adrenalina, que como já vimos, é a energia que precisamos para fugir ou agir. Ora dado que nenhuma dessas hipóteses é necessária, porque a circunstância não existe, o que vai acontecer é que essas substâncias ficam no organismo causando mal-estar, stress, dor, entre outros sintomas.

Elisabete Milheiro