loader image

Tentar controlar tudo


Como se alguma vez fosse possível controlar alguma coisa… mas tenho a irracional ideia de que consigo por o mundo a funcionar à minha volta e da minha maneira…


Vi uma vez um filme cómico muito interessante, Bruce todo Poderoso (Bruce Almighty), em que, resumidamente, a personagem principal, Bruce, de tanto se queixar das situações diárias, Deus cedeu-lhe os seus poderes, dando-lhe o governo do Universo durante uns dias. Primeiramente parecia correr tudo bem! Sentia-se o maior! Manipulava tudo a seu belo prazer, situações, objetos, pessoas, incluindo alterar a posição da lua… Não é espanto que ele tenha causado as maiores catástrofes nunca antes vistas, devido a alterar coisas que não poderiam ser alteradas… Após poucos dias chegou à conclusão de que com o seu egoísmo apenas tinha provocado o desequilíbrio do TODO, e pediu a Deus para voltar “ao normal”.


Esse filme apenas me mostrava onde chega a minha ignorância, arrogância e insanidade…
Ainda assim parece que não caiu a ficha… e tropeçando nessa verdade levantei-me, sacudi-me e continuei a fazer as mesmas coisas como se nada fosse…
Os resultados obviamente não podiam ser bons… como no filme…
Não preciso que Deus me ceda os seus poderes, porque já os tenho… eu e todos, pois todos somos seres Divinos… e criamos a nossa realidade exatamente pelo que sentimos…


Se eu tento controlar tudo é porque não confio na ordem Divina, que é perfeita. Se não confio é porque acho que eu é que sei e que as coisas deveriam ser à minha maneira… ignorando essa ordem Divina em que a sua meta é sempre o equilíbrio do todo. Equilíbrio, sucesso, prosperidade...


O único motivo por não usufruir disso é devido a fazer o que Bruce fez no filme – e é de focar que é um filme cómico: egoisticamente acho que eu é que sou o centro do mundo, detenho a verdade sobre tudo e sei o que é melhor para mim… e pior ainda, acho que sei o que é melhor para todos…
Realmente só me posso rir de tanta ignorância junta…


A nossa ignorância tem causado as maiores catástrofes da história, mas cegamente passamos a “batata quente” para Deus: Como é que Deus deixou isto e aquilo acontecer??
Também me perguntei isso muitas vezes…
Não é Deus, sou eu.
Eu crio a minha realidade e só posso mudá-la mudando eu mesma.


Obrigado pela oportunidade.

Elisabete Milheiro