Como as emoções criam a nossa realidade?

 

Que nós somos os criadores da nossa realidade, isso já não é novidade. Criamos tanto a nível positivo, quanto negativo.

Tanto criamos a doença, quanto a saúde; a miséria ou a riqueza; o bem-estar ou o mal-estar, etc.

 

Como criamos a nossa realidade?

Criamos a nossa realidade através das emoções – através do que sentimos.

 

O que são emoções?

Raiva, medo, zanga, alegria, tristeza, etc.

As emoções são energia.

As emoções não caem em cima da nossa cabeça, de repente, ou por acaso.

As emoções são criadas por pensamentos, que geram um sentimento, e que por fim, geram uma emoção.

Pensamentos positivos geram emoções positivas.

Pensamentos negativos geram emoções negativas.

Por exemplo, passo por alguém que conheço na rua e essa pessoa não me fala. Eu penso: “Olha, então mas agora não me fala? O que é que eu fiz? Se calhar foi por causa daquela situação x… queria que eu concordasse com ela, mas eu não sou de acordo…” blá blá blá…

A pessoa pode não me ter falado porque simplesmente ia tão absorvida nos seus pensamentos que nem me viu. Mas eu já fiz um filme.

Sobre o acontecimento teci um pensamento. Esse pensamento levou a uma emoção: a zanga.

As emoções podem ser positivas ou negativas, depende do que eu escolho pensar em relação à realidade. Neste caso eu decidi pensar que a pessoa escolheu não me falar. Em vez de pensar que ela não me falou porque não me viu – mesmo tendo olhado para mim.

 

Como uma emoção cria a nossa realidade?

Por exemplo, tenho uma conta para pagar.

Começo a ter pensamentos tais como:

Será que vou conseguir pagar? Será que vou ter dinheiro para pagar? E se não conseguir pagar? E se acontecer alguma coisa e nesse dia eu não tiver como pagar essa conta? Etc…

E a  emoção do medo foi criada. Essa emoção é energia. Neste caso é uma energia negativa.

Eu criei essa emoção de medo dentro de mim devido aos pensamentos apoiados na falta.

Neste caso, se a energia do medo, da falta, já foram criados e a emoção gerada e sentida é o medo, de que me adianta ter pensamentos positivos? De que vai adiantar dizer a mim mesma que vai correr tudo bem?

De que me adianta dizer: Eu vou conseguir! Se por dentro tremo de medo?

O que sempre vai prevalecer, é o que eu sinto – a emoção – e o que eu sinto deve-se ao que eu acredito que é a verdade.

As pessoas ricas acreditam na abundância, por isso, quando têm contas para pagar, elas sabem que vão ter dinheiro para pagar, e a emoção é de abundância.

Mas no caso anterior, existe um conflito. A pessoa acredita que não vai ter dinheiro para pagar a conta, mas tenta dizer a si mesma que vai correr tudo bem…

Mas o que está a criar a sua realidade – o facto de conseguir ou não pagar a conta – é o que ela sente, é a emoção.

No seu livro A MATRIZ DIVINA Gregg Braden conta uma vez em que um amigo seu de uma tribo india o convidou para um ritual. Fazia tempo que não chovia e era necessária agua para regar, para beber. Então ele acompanhou o seu amigo, que subiu a montanha, até ao local sagrado. Entrou dentro de um circulo, invocou os seus deuses e após breves momentos, saiu. Gregg ficou espantado. Aparentemente ele não fez nada. Apenas invocou os seus deuses, mais nada… Ao fim de 3 horas começou a chover; e choveu durante dias, sem parar. Gregg ficou curioso, não podia ser coincidência. Então ele perguntou ao seu amigo o que tinha feito, e ele disse: Eu senti a chuva a cair na minha face, senti o cheiro da terra molhada e senti a lama nos pés.

Ou seja, o que cria a nossa realidade é o que sentimos – a emoção.

Se é a emoção que cria, então o que precisamos mudar é a emoção.

Venha assistir ao workshop e tire as suas dúvidas.

Elisabete Milheiro